segunda-feira, 13 de julho de 2020

A Verdadeira Felicidade












O objetivo final de todos os Espíritos é alcançar a perfeição, que conduzirá à felicidade suprema (completa). Mas para chegar a este fim é necessário a reencarnação, para que se desenvolva a inteligência e a moral, através do trabalho. A felicidade está na razão direta do progresso realizado, ou seja, quanto mais evoluído for o Espírito mais feliz ele é.

O homem não pode ter uma felicidade completa no planeta Terra, pois é um mundo de provas e expiações.

A felicidade completa só é compartilhada pelos Espíritos perfeitos (Espírito puros). A felicidade dos bons Espíritos consiste em conhecer todas as coisas, não sentir ódio, nem ciúme, nem inveja, nem ambição, nem qualquer das paixões que trazem sofrimento para o homem. O amor que os une é, para os bons Espíritos, a fonte de suprema felicidade. Eles não experimentam as necessidades, nem os sofrimentos, nem as angústias da vida material.

No entanto, o homem pode obter uma felicidade relativa na Terra, praticando a lei de Deus, ou seja, exercitando o amor e caridade para com o próximo. Pois a verdadeira felicidade é a paz no coração, ou seja, a consciência tranquila do dever cumprido. Nem a riqueza, nem o poder, nem mesmo a florida juventude são condições essenciais à felicidade, pois mesmo tendo tudo isto, muitos ainda reclamam da sua condição. Aquele que busca a felicidade na satisfação das suas paixões materiais (tais como: beleza, fama, poder, riqueza, etc.) é infeliz, pois tudo isto é passageiro. A verdadeira felicidade está na conquista dos bens espirituais, tais como: o amor, a paciência, a fé, o respeito, a bondade, etc.

Aquele que se esforça seriamente por se melhorar assegura para si a felicidade, já nesta vida. Ele terá calma, diante das dificuldades da vida. Aproveitará a saúde, porque não estragará o seu corpo com os excessos. Será rico, porque rico é sempre todo aquele que sabe contentar-se com o necessário. Terá a paz do espírito, porque não experimentará necessidades fictícias (falsas), nem será atormentado pela vaidade, pela posse do supérfluo (coisas desnecessárias), pela febre da ambição, da inveja e do ciúme. Indulgente para com as imperfeições alheias, menos sofrimentos terá, pois lhe inspirarão piedade e não o ódio.

Toda a felicidade do Espírito provém da felicidade que deu aos outros. Não percamos nenhuma ocasião de sermos úteis, de prestarmos um serviço, de suavizarmos uma dor; porque aquilo mesmo que dermos a nossos irmãos, o Pai dará a nós também (1).

A felicidade terrestre com relação à vida material, é a posse do necessário. Com relação à vida moral é a consciência tranquila e a fé no futuro.

 Evitando tudo o que possa prejudicar o seu próximo, por palavras e por atos, procurando, ao invés, fazer tudo o que possa ser útil e agradável aos outros, estaremos construindo o caminho para a suprema felicidade.

Fonte: Aulas Passatempo Espírita

sábado, 11 de julho de 2020

Anjos

O poema musical Anjos, do grupo espírita “Acorde” reflete um pouco sobre a nossa destinação como espíritos eternos, bem como do futuro do nosso planeta.


Anjos

Grupo Acorde

Qual de nós não tem nenhum defeito?

Qual de nós não tem uma virtude?

Precisamos só achar um jeito

De suavizar o lado rude

Vamos ajudar-nos mutuamente

E somar as nossas qualidades

Pra fazer um mundo diferente

E tirar a força da maldade

Um dia todos nós seremos anjos

Vamos trabalhar e acreditar

E no futuro nós seremos anjos

No planeta onde o amor,

Unicamente o amor há de reinar

E assim será 

A felicidade só começa

Quando cessam as desigualdades

Quando todos compartilham sonhos

E não usam mal a liberdade

O Mestre falou: - Sede perfeitos

E nos ensinou esta lição

Que somente o amor será eterno

Nele está a nossa salvação

Um dia todos nós seremos anjos

Vamos trabalhar e acreditar

E no futuro nós seremos anjos

No planeta onde o amor,

Unicamente o amor há de reinar

Um dia todos nós seremos anjos

Vamos trabalhar e acreditar

E no futuro nós seremos anjos

No planeta onde o amor,

Unicamente o amor há de reinar

terça-feira, 7 de julho de 2020

Aprendendo a Canção: Semente do Amanhã

Uma reflexão para os tempos atuais composta por um dos grandes nomes de nossa MPB. Um canto de fé em um tempo melhor na voz de Elizabete Lacerda. A música eterna de Gonzaguinha, Semente do Amanhã, foi a selecionada para o Aprendendo a Canção desse mês.