segunda-feira, 17 de junho de 2019

Finalidade das Múltiplas Encarnações



Reflexões:

Deus é justo?
Sim. Todos aqueles que acreditam na existência de um ser criador de todas as coisas, admitem que Ele é perfeito e possui todas as virtudes.

Por que Deus impõe as encarnações?
“Deus lhes impõe a encarnação com o fim de fazê-los chegar à perfeição. Para uns, é expiação; para outros, missão. Mas, para alcançarem essa perfeição, têm que sofrer todas as vicissitudes da existência corporal: nisso é que está a expiação. Visa ainda outro fim a encarnação: o de pôr o Espírito em condições de suportar a parte que lhe toca na obra da criação...”

Finalidade da encarnação:

1º A primeira diz respeito ao indivíduo, cuja meta é chegar à perfeição e para isso necessita passar pela experiência encarnatória. A reencarnação é fator indispensável ao progresso espiritual.

2ª A segunda relaciona-se com o bem coletivo e o progresso do planeta, que requer, para atingir seu objetivo, a participação daqueles que nele vivem.

Como pode a alma acabar de se depurar?

Na questão 166 de O Livro dos Espíritos foi registrada a resposta: "Submetendo-se à prova de uma nova existência", isto é, reencarnando. Expiação, melhoramento progressivo da Humanidade, eis o objetivo das múltiplas existências corpóreas.

Nos livros psicografados por Chico Xavier, novas informações sobre a importância da reencarnação na formação da família e na reconciliação de pessoas que enfrentaram problemas no passado, desvendam a necessidade das múltiplas encarnações, além de ser a oportunidade de uma estação de tratamento e cura de certas enfermidades que costumam reclamar, às vezes, várias estações sucessivas.

A reencarnação, longe de ser um castigo imposto pelo Criador, é uma bênção e uma ferramenta indispensável para que possamos atingir a meta para a qual fomos criados, ou seja, a perfeição.

A finalidade de reencarnarmos é continuar o caminho evolutivo interrompido com o desencarne do corpo físico, ou seja, evoluir espiritualmente. Isto é, curar nossas inferioridades primeiramente, nos harmonizarmos com espíritos conflitantes em segundo lugar e, por último, dar bons exemplos.

Pouco proveito faremos da nova oportunidade de uma encarnação para evoluir, se não curarmos as nossas inferioridades, ou seja, sentirmos menos raiva, menos irritação, menos impaciência, entre tantos outros sentimentos inferiores que nos afligem e que muitas vezes, não é tarefa fácil, controlá-los e vencê-los.

Nem sempre aproveitamos a encarnação atual de forma satisfatória, pois muitas pessoas só pensam em “aproveitar o tempo” pensando que a vida é um passatempo.

Esquecemos que viemos para a Terra a fim de nos melhorarmos, curar nossos medos, fobias, sentimentos inferiores. Damos maior importância às aparências, bens materiais e deixamos de cuidar de nossa mente e espírito. Somente quando a dor nos chega, revemos esses aspectos deixados de lado e que são de extrema relevância.

Cuidar de nosso corpo também é importante, pois é a morada de nossa consciência, o veículo pelo qual seguimos na jornada evolutiva, a qual devemos respeito e cuidados.

Outro fator que dificulta nossa jornada evolutiva é o fato de nos fazermos de vítimas das situações, encontrando culpados para justificamos nossos sentimentos e emoções inferiores.

A família é a união de espíritos unidos por laços anteriores à atual encarnação e de afinidade. O que nos acontece nesta atual encarnação é consequência de como “agimos e sentimos” em outras existências, isto é, de acordo com nosso merecimento. Além disso, os atuais pais, irmãos e pessoas próximas foram escolhidos por nós antes de voltarmos à Terra, a fim de nos auxiliar na jornada evolutiva.

Como iríamos curar nossa raiva, por exemplo, se não sabemos que temos que curar este sentimento, se ninguém nos faz sentir raiva? Somos seres imperfeitos, alunos repetentes e precisamos purificar e melhorar nosso espírito.

Encarnamos diversas vezes, até séculos, a fim de curar um sentimento inferior. E normalmente, os sentimentos inferiores são os mais fortes, mais difíceis de dominar, pois podem estar conosco há séculos, milênios, talvez. Assim, se sentimos raiva, viemos curar a raiva, se sentimos carência, viemos curar a carência, se sentimos medo, viemos curar medo e, assim por diante.

É por isso que estamos aqui encarnados, neste momento tão importante e, quando começamos a entender a razão dos acontecimentos, pessoas e situações presentes à nossa volta, sem nos fazermos de “vítimas”, a jornada evolutiva se torna mais leve e feliz e nos tornamos pessoas mais conscientes e despertas para as necessidades da alma.

Reflexões:

· DEUS JAMAIS IMPÕE SOFRIMENTOS A QUEM QUER QUE SEJA, E NINGUÉM SOFRE SEM MERECER.
· DEUS NUNCA PUNE NINGUÉM.
· NÓS MESMOS NOS PUNIMOS, ATRAVÉS DE AÇÕES ERRADAS

Fonte: Evangelização Espírita Infanto-juvenil Marita Pianaro

sábado, 15 de junho de 2019

Reflexões de Meimei



Deus é nosso Pai.
Somos irmãos uns dos outros.
Jesus é o Divino Mestre que Deus nos enviou.
A oração é o meio imediato de nossa comunhão com o Pai Celestial.
Nossos melhores pensamentos procedem da inspiração do Alto.
A presença de Deus pode ser facilmente observada na bondade permanente e na inteligência silenciosa da Natureza que nos cerca.
Devemos amar-nos uns aos outros.
A voz divina pode ser reconhecida nos bons conselhos.
Sempre que ajudarmos, seremos ajudados.

Meimei – do livro Pai Nosso, de Francisco Cândido Xavier.

quinta-feira, 13 de junho de 2019

Homenagem a Antônio de Pádua


Oração Devocional a Antônio de Pádua


Antônio de Pádua,

O vosso inefável amor ao evangelho
Fizeste de vós um dos maiores
Modelos de virtude cristã.

O vosso glorioso apostolado lançou
No bom solo dos corações da gente
O gérmen da genuína fé
E da alegria de seguir
Infatigavelmente servindo a Jesus.

Os vossos maravilhosos dons,
Nos inspira.
As vossas abençoadas prédicas,
Nos guia.
A vós, com toda nossa devota gratidão
Rogamos por paz e luz em nossos dias.

Salve digníssimo Mestre, Antônio de Pádua!

Glauco (Espírito)

Por Carlos Pereira, em 12/06/2019.

domingo, 9 de junho de 2019

Aprendendo a Canção: Abraço a Jesus

Promover o ensino do evangelho de Jesus através da sensibilização pela música para crianças é a proposta desse projeto musical de autoria de João Gualberto Jr, músico e jornalista e sua esposa Aline Labatte, também jornalista e evangelizadora infantil. A canção “Abraço a Jesus” ensina que o valor do bem realizado é o mesmo que um abraço a Jesus.


sexta-feira, 7 de junho de 2019

Ditado Virtual: Planetas do Sistema Solar



Teste o seu conhecimento. Ouça a descrição e tente acertar o nome do planeta. Cada acerto você acumula um ponto em seu placar.

Clique na imagem para jogar.

segunda-feira, 3 de junho de 2019

Pensamento e Vida

Aula completa de evangelização infantil em formato de slides que incluem vídeos, atividades e muita música com o tema, "Pensamento e Vida" lecionando a importancia do pensamento em nossa vida.

sábado, 1 de junho de 2019

O Catador de Pensamentos



Sinopse do livro:

Este livro conta a história de um velhinho chamado Sr. Rabuja que todas as manhãs percorre as ruas recolhendo todo o tipo de pensamentos. Pensamentos bonitos, feios, barulhentos, silenciosos, inteligentes, bobos, compridos, curtos. O Sr. Rabuja planta os pensamentos, que se transformam em flores e depois saem voando, colorindo o céu. Ele faz isso para que os pensamentos se renovem e, assim, nunca deixem de existir.

É um livro encantador pelas imagens e a forma como a história é conduzida, a partir do momento que o personagem busca, através de sua simplicidade, ajudar o próximo e levar um pouco de paz para as pessoas que precisam se libertarem de suas angústias. Super recomendável para adultos e crianças.

Autor: Monika Feth
Ilustrador: Antoni Borastynski
Editora: Brinque-Book; Edição: 1ª (1 de janeiro de 2017)

quinta-feira, 30 de maio de 2019

O Mapa do Tesouro


Saulo, naquela tarde, não queria ir à Evangelização Espírita Infantil. Sua mãe já havia explicado, inúmeras vezes, que eram lições valiosas, porém, naquele dia foi diferente: ela não disse nada.

Pouco tempo depois, chamou o filho e contou-lhe que havia um tesouro escondido em casa. Disse também que ele tinha uma hora para encontrar o tal tesouro, que por sinal era muito importante.

O garoto imediatamente, aguçado pela curiosidade, se interessou pela “caça ao tesouro”. Lembrou que a casa era grande, que haviam muitos lugares, que não sabia exatamente o que procurava e que o tempo era curto.

- Quando você encontrar, saberá que é o que procura - disse apenas a mãe.

Saulo começou, então, a busca pelo tesouro. No início foi divertido, mas em pouco tempo estava cansado. Distraiu-se aqui e ali, e quando viu, o tempo estipulado estava acabando.

- Não achei. Se eu ao menos tivesse um mapa...- reclamou choroso.

- Aqui está - disse a mãe, estendendo um papel que parecia um mapa, com o desenho da casa e um “x” indicando o lugar.

Assim, logo encontrou o tal tesouro; seguindo as orientações do mapa, cuidadosamente traçado por sua mãe.

O tesouro? Era um bilhete, que estava em uma caixa de papelão, junto com um livro espírita de histórias:

Você encontrou o tesouro! Mas entenda... A casa é o mundo; o tempo que você tinha para achar o tesouro representa a sua encarnação atual, que deve ser bem aproveitada. O tesouro é a evolução espiritual, objetivo de cada espírito ao reencarnar. Porém, para encontrar um tesouro é muito importante um mapa. A Evangelização Infantil é o seu mapa, pois proporciona lições importantes de como agir nas diferentes situações que você encontrará durante a vida. Siga o mapa, indo às aulas de Evangelização, que mostram o caminho do amor e da felicidade.

Com amor,
Mamãe

(Autor desconhecido)

terça-feira, 28 de maio de 2019

Oração pela Paz – Turma da Mônica

Uma oração ecumênica pela paz para jovens e crianças que faz parte do livro, “Meu Livro de Orações, da Turma da Mônica.