quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Um Poeta Solitário



A poesia está diretamente ligada ao coração.

Se alguém, pela primeira vez admira uma flor e se inclina para beija-la, começa a sentir a realidade da poesia, passa a ser poeta.

O verdadeiro poeta é aquele que sabe descobrir e transmitir a beleza das coisas.

Assim, Francisco de Assis, foi grande poeta. Refletia na própria alma as maravilhas da Natureza e a presença de Deus. Por isso, amava intensamente a vida.

Seus olhos eram dois espelhos onde as pessoas comuns também podiam contemplar o Belo.

Aliás, sua existência é, em si, um poema que fala de passarinhos, bosques, estrelas, ninhos, flores, sol, lua, água, pão, música, alegria.

O ser, cuja sensibilidade, por efeito de maturação espiritual, atingiu mais alta visão das coisas, reflete pelas palavras e pelo comportamento a arte implícita e explícita no Universo.

Só assim entendemos porque a vida de Francisco foi um "peregrinar cantando".

Ele estava sempre em harmonia com a Vontade Divina.

Desprendido dos prazeres propriamente mundanos, sintonizava naturalmente a melodia da Criação, gozando alegria cada vez mais profunda: a alegria que brotava do coração puro.

Uma vez perguntaram-lhe sobre seu desapego dos gozos terrenos, e ele respondeu: "Um trovador de Deus não deve possuir nada além de sua harpa".

Andando por entre flores e pássaros, clamava:

"Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas criaturas, especialmente o irmão Sol, que faz o dia pelo qual nos iluminas. Ele é belo e radiante: com grande esplendor nele a tua imagem aparece, ó Altíssimo!"

Sua religião recendia cores,
paisagens naturais, aromas silvestres,
cânticos primaveris, simplicidade.
Sua religião era em si um poema vivo.
Nunca deixou de cantar as maravilhas
da verdadeira vida.
Um poeta solitário, solidário e feliz.


De o livro “O Mundo de Francisco de Assis”, de Ariston S. Teles, pelo Espírito Rabindranath Tagore.

sábado, 13 de setembro de 2014

Abecedário Espírita



O abecedário espírita é um dicionário para evangelização espírita infantil com palavras e expressões comumente usadas na doutrina, que é publicado mensalmente em nosso blog.

Mãe: Amiga que nos ama.
Mal: É o contrário de bem, é tudo o que é contrário à Lei de Deus.
Maledicência: É quando falamos mal das pessoas.
Médium: São pessoas que transmitem as mensagens dos Espíritos.
Mestre: É alguém que possui grandes ensinamentos. O maior Mestre foi Jesus.
Misericórdia: Consiste no perdão e esquecimento das ofensas.
Missão de Jesus: Transmitir aos homens o pensamento de Deus.
Moral: é a regra de agir no bem, distinguindo o que é o bem do mal. A pessoa age bem quando tudo faz pelo bem de todos, porque então cumpre as Leis de Deus.


Fonte: FEB (Federação Espírita Brasileira)

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Principais Finalidades do Evangelho no Lar



1º - Estudar o Evangelho à Luz da Doutrina Espirita, a qual possibilita compreendê-lo em "espírito e verdade", facilitando, assim, nossas vidas segunda a vontade do Mestre.

2º - Criar em todos os lares o hábito salutar de reuniões evangélicas, para que despertem e acentuem o sentimento que deve existir em cada criatura.

3º - Pelo momento de paz e de compreensão que o Evangelho no Lar oferece, unir mais as criaturas, proporcionando-lhes uma vivência mais tranquila.

4º - Tornar o Evangelho melhor compreendido, sentido e exemplificado, no lar e em todos os ambientes.

5º - Higienizar o lar pelos nossos pensamentos e sentimentos elevados permitindo assim, mais fácil influência da espiritualidade.

6º - Ampliar o conhecimento literal e espiritual do Evangelho para oferecê-lo com maior segurança a outras criaturas.

7º - Facilitar no lar e fora dele o amparo necessário para enfrentar as dificuldades materiais e espirituais, mantendo, operantes, os princípios da oração e da vigilância...

8º - Elevar o padrão vibratório dos componentes do lar, a fim de que ajudem, com mais eficiência, o Plano Espiritual na obtenção de um mundo melhor.


Fonte: Escolinha Espírita.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Dica de Livro: Evangelho em Casa



Evangelho em Casa
Médium: Francisco Cândido Xavier
Espírito: Meimei
Páginas: 77


Sinopse do Livro


Obra infanto-juvenil em que a autora espiritual, em linguagem doce e cativante, traça diretrizes para o culto do Evangelho no Lar.


Através da narração de cinco hipotéticas reuniões, enfoca desde a preparação, leitura, comentários até a prece final. Traz contos ilustrados que facilitam, para a mente infantil, a compreensão da mensagem do Evangelho, para que a luz do Cristo brilhe no santuário doméstico.

domingo, 7 de setembro de 2014

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Planeta Sonho



Sentado no gramado verde acarpetado
olhando o azul do céu anil
sonha, sonha o menino
Que de longe, bem distante
Em um outro qualquer planeta
bem lá do outro lado
mora e sonha outro menino.

Que de novo existe por lá,
que daqui é diferente?
Ah que bom, como seria!
Se assim eu merecesse
Que de lá de tão distante
o menino respondesse.

Talvez azul não fosse aquele mundo,
tal qual o que aqui estou...
Mas do que adianta o azul,
se desbotam tanto a tua cor?

Fazem guerra
tanta maldade
Que o sol daqui escurece,
derrubam as suas matas,
sujam rios e mares,
da natureza esquecem.

Ah que bom, como seria!
se de lá ele dissesse,
Tudo aqui é só de paz
arma e guerra não se faz,
Vida vive abundante
Amizade em toda parte
alegria é constante
Vem pra cá morar comigo
Meu planeta é brilhante.


Amara Luzia

Psicografado por Carlos Pereira

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Verdadeiro Amor



Um homem bastante idoso procurou uma Clínica para um curativo em sua mão ferida, dizendo-se muito apressado porque estava atrasado para um compromisso.

Enquanto o tratava, o jovem médico quis saber o motivo da sua pressa e ele disse que precisava ir a um Asilo de Velhos tomar café da manhã com sua mulher que estava internada lá a bastante tempo........

Sua mulher sofria de Mal de "Alzheimer" em estágio bastante avançado.....

Enquanto terminava o curativo, o médico perguntou-lhe se ela não ficaria assustada pelo fato de ele estar atrasado.

_" Não, disse ele. Ela já não sabe quem sou. Há quase cinco anos ela nem me reconhece..."

Intrigado o médico lhe pergunta:

_"Mas se ela já nem sabe quem é o senhor, porque essa necessidade de estar com ela todas as manhãs?"

O velho sorriu, deu uma palmadinha na mão do médico e disse:

_"É verdade......Ela não sabe quem eu sou, mas eu sei muito QUEM ELA É"

Enquanto o velhinho saia apressado, o jovem médico sorria emocionado e pensava:

_"Esta é a qualidade de amor que eu gostaria para minha vida"


O Amor não se reduz ao físico, ao romântico......
O Amor verdadeiro é a aceitação
DE TUDO O QUE O OUTRO É....
DE TUDO QUE O OUTRO FOI....
DO QUE SERÁ....
DO QUE JÁ NÃO É......

Reflita e veja que qualidade de amor existe em sua vida.



Autor desconhecido ou ignorado

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Pepito e Willy



Um menino espanhol, chamado Pepito, quando estava com dois anos e meio, costumava ouvir com atenção sua mãe tocar uma música no piano, o que ela fazia com certa frequência.

Certo dia, sua mãe ouviu que alguém tocava muito bem aquela música. Entrando na sala, viu o filho tocando piano. Sorrindo, ele lhe perguntou:

– Que me diz, mamãe?

A partir daquele dia, Pepito passou a tocar as músicas que ouvia, sem que a mãe precisasse ensiná-las. Bastava ouvir e ele conseguia tocá-las. Com três anos Pepito tocou seis músicas, criadas por ele, diante do rei e da rainha da Espanha, no palácio real.

Sua mão era pequena e ele criou uma forma especial de tocar. Como os grandes pianistas, às vezes levantava a mão para deixá-la cair na nota que queria, o que não era o modo de tocar da sua mãe. O que mais causava admiração era a riqueza de expressão, conforme fosse triste, alegre ou enérgico o trecho musical. Pepito tornou-se, quando jovem, um grande músico e exímio violonista.

Um outro menino – Willy Ferreros- com a idade de quatro anos e meio dirigiu uma famosa orquestra. Parecia um homenzinho vestindo,elegantemente, sua roupa preta, as calças de cetim, o colete branco e as botinas de verniz . Tendo na mão a batuta, dirigia com desembaraço e segurança incomparáveis uma orquestra de 80 músicos, observando com rigor o ritmo e todos os menores detalhes.


(Fonte: DENIS, L. “O Problema Do Ser, do Destino e da Dor" - FEB)

Reflexão

– De onde vem o conhecimento de música que esses dois meninos, verdadeiros prodígios, revelaram?

Eles não tiveram tempo de aprender e desenvolver suas habilidades naquela vida. Devem tê-las desenvolvido durante vidas anteriores, sempre dedicando-se ao mesmo estudo.

Todas as nossas tendências revelam o que o espírito realizou e acumulou através das vidas sucessivas.



Blog de Evangelização Espírita de Lu Beherabord

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Aprendendo a Canção: Cativar




Acompanhe a letra:

Cativar


Uma palavra tão linda já
Quase esquecida me faz recordar
Contendo sete letrinhas e
Todas juntinhas se ler cativar

Cativar é amar
É também carregar
Um pouquinho da dor
Que alguém tem que levar

Cativou disse alguém
Laços fortes criou
Responsável tu és
Pelo que cativou

Num deserto tão só
Entre homens de bem
Vou tentar cativar
Viver perto de alguém