terça-feira, 21 de outubro de 2014

O Pão Nosso de cada Dia dá-nos Hoje



O pão nosso de cada dia não é somente o almoço e o jantar, o café e a merenda.

É também a ideia e o sentimento, a palavra e a ação.

Para que reine a saúde com alegria, em torno de nós, precisamos de nossas refeições, mas necessitamos também de paz e esperança, de fé e valor moral.

Com os nossos modos de agir, operamos sobre os outros.

Conversando, distribuímos nossos pensamentos.

Nossos atos influenciam os que nos cercam, segundo as nossas intenções.

Por isso, também os outros nos alimentam com as suas atitudes.

Se estimamos as conversações deprimentes, se buscamos a leitura de natureza inferior, depressa nos vemos alterados e perturbados, sem disso nos apercebermos.

As nossas companhias falam claramente de nós.

Nossas leituras revelam nosso íntimo.

Procuremos, desse modo, o pão espiritual que nos garanta a harmonia interior, que conserve o nosso caráter firme sobre os alicerces do bem, que nos guarde contra a maldade e que nos ajude a ser exemplos de compreensão e fraternidade.

Em Jesus temos o pão que desceu do Céu.

E, ainda hoje, o Mestre continua alimentando o pensamento da Humanidade, por intermédio de um Livro — o Evangelho Divino, em que ele nos ensina, através da bondade e do amor, o caminho de nossa felicidade para sempre.


Meimei

(Do livro "Pai Nosso", Espírito Meimei, Francisco Cândido Xavier)

domingo, 19 de outubro de 2014

Aprendendo a Canção: Semear - Ana Maria Soares Pereira

Videoclipe da canção "Semear", que integra o projeto Amor pela Terra, do Centro Espírita Terra de Ismael, em Jardinópolis (SP), vinculado à Evangelização de Espíritos.

Uma composição que nos convida à Semeadura Espiritual, aquela que o Cristo nos chamou a realizar no terreno da própria alma.

Vamos começar?



Acompanhe a letra da canção:

Semear


Semente grande ou pequenina
Clara, escura ou colorida
Alada, aguarda na árvore o vento amigo

Já no ar vai bailando
Caindo, subindo e quase voando

Ao solo se entrega
Terra firme, quente, quase seca
Ora úmida, por vezes fria

Recebe a noite e aguarda o dia
O calor do Sol, o magnetismo da Lua
O contraste é o choque
Convite ao despertar, nascer, germinar

A raiz forte rompe todas as barreiras
Empurra o solo, mergulha entre as pedras
A plúmula se desenrola delicada
Buscando a luz, sorvendo o orvalho
O vento outra vez, novo bailado

Ao redor mais que uma, agora duas,
Três, mil, todas pulsam
Reflorestar, reflorestar, reflorestar, reflorestar
Um bosque, uma floresta, toda a Terra, a Terra toda
Você pode semear como o vento e os pássaros
Você pode semear como o vento e os pássaros

Semear, semear, semear, semear

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Abecedário Espírita



O abecedário espírita é um dicionário para evangelização espírita infantil com palavras e expressões comumente usadas na doutrina, que é publicado mensalmente em nosso blog.

Nosso Lar: É uma das várias cidades espirituais, ou seja, cidade que não podemos enxergar, no momento, está invisível aos nossos olhos.

"Nosso Lar é uma colônia-cidade, habitada por homens e mulheres, jovens e adultos, que já se desvencilharam do corpo físico." - André Luiz


Fonte: FEB (Federação Espírita Brasileira)

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Dia do Professor



Todos sabem que o professor é a personagem principal na vida de qualquer pessoa, independente da profissão que ela exerça, pois é ele que dá base para a formação de qualquer indivíduo. Principalmente por esse motivo, os professores merecem um dia de homenagem, e este dia é 15 de outubro. Mas, por que essa data?

Tudo começou em 15 de outubro de 1827, dia consagrado a Santa Tereza D’Ávila, que era educadora. Neste dia, D. Pedro I baixou um Decreto Imperial e criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos teriam suas escolas de primeiras letras”. Esse decreto discutia também pontos importantes como a descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados.

Mas ainda não foi nesse período que a data de comemoração foi criada e muito menos que essas ideias avançadas foram colocadas em prática. Somente em 1947, ocorreu a primeira comemoração de um dia dedicado ao Professor. Primeiramente, partiu de um grupo de professores do Ginásio Caetano de Campos, em São Paulo, que se reuniam neste dia para uma confraternização. Como a ideia teve sucesso, outras escolas da cidade fizeram o mesmo, até que foi instituído como data comemorativa nacional.

Será que só aqui, em nosso país, essa data é comemorada? Não! A grande maioria dos países reconhece a importância do professor, veja só:

Na Índia, o Dia do Professor é comemorado em 5 de setembro, por ser o dia de aniversário de um ex-presidente e também professor, Dr. Sarvapalli Radhakrishnan. Não há feriado, mas deve ser bem divertido, pois todos vão para a escola da mesma forma. Não há aulas e sim comemorações, inclusive uma atividade em que os alunos de séries mais adiantadas viram professores por um dia. Já pensou que legal?

Na República Tcheca, o Dia do Professor é um feriado não oficial, comemorado em 28 de março. Neste dia, as crianças levam flores para seus professores e representantes do governo, para demonstrar agradecimento a esta profissão, premiando os melhores professores.

Na Argentina, o Dia é comemorado em 11 de setembro, por ser o aniversario de morte de Domingo Faustino Sarmiento, pedagogo, escritor e político importante para o país. Professores e alunos festejam o dia com comemorações especiais.

Na Coréia do Sul, o Dia do Professor é 15 de maio. O costume, naquele país, é presentear os professores com cravos, e, ex-estudantes, prestam homenagem aos seus antigos professores, visitando-os e oferecendo-lhes presentes.


Curiosidades

Na Grécia Antiga, os professores eram filósofos que ensinavam a observar o mundo e pensar sobre ele. Não existiam salas de aula e escolas como conhecemos, e os professores ensinavam embaixo de tendas ou praças.

Allan Kardec, além de ser o codificador da Doutrina Espírita foi também um ilustre educador.




Fontes: SmartKids e portal luzdoespiritismo.com

domingo, 12 de outubro de 2014

Especial



Dia das Crianças! Dia de Alegria! Dia de Aniversário de O Manancialzinho!

Hoje é dia de nos alegrarmos e comemorarmos juntos.

E se juntos somos paz e alegria, juntos podemos ser um mundo melhor! Que Jesus, o nosso Mestre amigo, abençoe a todos nós nessa data tão especial!

Um Feliz Dia das Crianças para todos os meninos e meninas do nosso planeta!

São os Votos de
Carlos Pereira - Blog de evangelização espírita “O Manancialzinho”

terça-feira, 7 de outubro de 2014

O Alegre beija-flor!



Juca, o beija-flor, era o mais feliz de todos os pássaros, vivia sempre feliz a voar e a pousar de flor em flor.

- Ei Juca, por que você é tão feliz? – Perguntou outro passarinho.

- É tão simples ser feliz meu caro amigo. – Ele respondeu.

- Não acho fácil ser feliz, tento ser, mas não consigo.

- Eu me sinto feliz ao acordar, me sinto feliz ao voar, me sinto feliz quando encontro uma bela flor, me sinto feliz em dias de sol e também em dias de chuva.

- Nossa você é sempre feliz assim?

- Claro, a vida fica mais feliz quando encontramos a felicidade em todas as coisas, em todos os momentos, em todos os lugares.

- Sou ao contrário de você, sempre me sinto muito triste. Sou um simples passarinho, sem muita beleza, não vejo graça no dia, não vejo graça na noite, não gosto de dias de sol e muito menos de dias de chuva. Como faço para encontrar essa tal felicidade?

- É simples, acorde amanhã e diga: “- Só por hoje encontrarei a felicidade nas pequenas coisas!” Faça esse teste em apenas um dia e você verá como sua vida vai mudar.

- Certo Juca, vou fazer isso...

No outro dia o passarinho acordou, estava um dia muito cinzento e iria chover a qualquer momento.

E ele falou:

- Nossa que dia lindo está fazendo hoje.

Ele começou a voar e a chuva começou a cair...

- Pingos de chuva são realmente algo maravilhoso, como é bom senti-lo.

O dia foi passando e o passarinho continuou a olhar seu dia com um olhar mais positivo, com mais alegria, ao fim do dia encontrou o beija-flor.

- Querido amigo, estou me sentindo tão leve, tão bem, será isso a felicidade? – Perguntou o passarinho.

- Pode ter certeza que sim, a felicidade é muito fácil de ser sentida, basta querer.

- Pois quero sentir isso todos os dias.

- Então todos os dias acorde assim, olhando sempre o lado bom da vida. Assim como faço! Até em momentos difíceis é fácil tirar algo para ser feliz, basta querer e assim sempre será!

- Amei este sentimento e quero sempre senti-lo, tristeza nunca mais terá espaço em mim, pois a felicidade veio e foi para ficar!

E os dois saíram voando, felizes, pois a felicidade para se ter basta realmente querer!


Minéia Pacheco

domingo, 5 de outubro de 2014

Meu Livrinho de Orações



Autor: CLÓVIS TAVARES
Editora: LAKE
Páginas: 64

Sinopse do livro:

Uma coleção completa de preces para as crianças. Com ele os pequeninos se acostumarão a orar permanentemente em todos os sentidos do bem e do Amor Divino; aprenderão, como decorrencia do Evangelho Cristão, a rogar a Deus por tudo quanto é justo e elevado, agradecendo ao Pai Celestial todas as dádivas de Seu Amoroso Regaço, as quais são constantes e eternas.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Homenagem à criança



Você criança,
que vive a correr,
Você é promessa
que vai acontecer...

É a esperança
do que poderíamos ser...
é a inocência
que deveríamos ter...

Você criança, de qualquer idade,
vivendo entre o sonho e a realidade
espargem pelas ruas da cidade,
suas lições de amor e de simplicidade!

Criança que brinca,
corre, pula e grita
mostra ao mundo,
como se deve viver

cada momento, feliz,
como quem acredita
em um mundo melhor
que ainda vai haver!

Você é como uma raio de luz
a iluminar os nossos caminhos,
assemelhando-se ao Menino Jesus,
encanta-nos com todo teu carinho!

Você é a criança,
que um dia vai crescer!
É a promessa,
que vai se realizar!

É a esperança
da humanidade se entender!
É a realidade
que o adulto precisa ver...
e também aprender a ser...


Autor desconhecido

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Herculano Pires



José Herculano Pires nasceu na cidade de Avaré, no estado de São Paulo a 25/09/1914, e desencarnou nesta capital em 09/03/1979. Filho do farmacêutico José Pires Correia e da pianista Bonina Amaral Simonetti Pires. Fez seus primeiros estudos em Avaré, Itaí e Cerqueira César. Revelou sua vocação literária desde que começou a escrever.

Aos 9 anos fez o seu primeiro soneto, um decassílabo sobre o Largo São João, da sua cidade natal. Aos 16 anos publicou seu primeiro livro, "Sonhos Azues" (contos), e aos 18 anos o segundo livro, "Coração" (poemas livres e sonetos). Já possuía seis cadernos de poemas na gaveta, colaborava nos jornais e revistas da época, da província de São Paulo e do Rio. Teve vários contos publicados com ilustrações na Revista da Semana e no Malho.

Foi um dos fundadores da União Artística do Interior (UAI), que promoveu dois concursos literários, um de poemas pela sede da UAI em Cerqueira César, e outro de contos pela Seção de Sorocaba.

Autor de 81 livros de Filosofia, Ensaios, Histórias, Psicologia, Pedagogia, Parapsicologia, Romances e Espiritismo, vários em parceria com Chico Xavier, sendo a maioria inteiramente dedicada ao estudo e divulgação da Doutrina Espírita...

Lançou a série de ensaios Pensamento da Era Cósmica e a série de romances e novelas de Ficção Científica Paranormal. Alegava sofrer de grafomania, escrevendo dia e noite. Não tinha vocação acadêmica e não seguia escolas literárias.

Seu único objetivo era comunicar o que achava necessário, da melhor maneira possível. Graduado em Filosofia pela USP em 1958, publicou uma tese existencial:

"O Ser e a Serenidade". De 1959 a 1962, exerceu a cadeira de filosofia da educação na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Araraquara. Foi membro titular do Instituto Brasileiro de Filosofia, seção de São Paulo, onde lecionou psicologia. Foi presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo de 1957 a 1959. Foi professor de Sociologia no curso de jornalismo ministrado pelo Sindicato.

José Herculano Pires foi presidente e professor do Instituto Paulista de Parapsicologia de São Paulo. Organizou e dirigiu cursos de Parapsicologia para os Centros Acadêmicos: da Faculdade de Medicina da USP, da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, da Escola Paulista de Medicina e em diversas cidades e colégios do interior.

Fundou o Clube dos Jornalistas Espíritas de São Paulo em 23/01/1948. O Clube funcionou por 22 anos. Herculano foi membro da Academia Paulista de Jornalismo onde ocupou a Cadeira "Cornélio Pires" em 1964.

Herculano pertenceu também a União Brasileira de Escritores, onde exerceu o cargo de Diretor e Membro do Conselho no ano de 1964. José Herculano Pires foi Chefe do Sub-Gabinete da Casa Civil da Presidência da República no governo do Sr.
Jânio Quadros no ano de 1961, onde permaneceu até a renuncia do mesmo.

Espírita desde a idade de 22 anos não poupou esforço na divulgação falada e escrita da Doutrina Codificada por Allan Kardec, tarefa essa à qual dedicou a maior parte da sua vida.

Durante 20 anos manteve uma coluna diária de Espiritismo nos Diários Associados com o pseudônimo de Irmão Saulo. Durante quatro anos manteve no mesmo jornal uma coluna em parceria com Chico Xavier sob o título "Chico Xavier pede Licença".

Foi Diretor fundador da revista "Educação Espírita" publicada pela Edicel. Em 1954 publicou Barrabás, que recebeu um prêmio do Departamento Municipal de Cultura de São Paulo, constituindo o primeiro volume da Trilogia Caminhos do Espírito.

Publicou em 1975, Lázaro e com o romance Madalena concluiu a Trilogia.

Traduziu cuidadosamente as obras da Codificação Kardecista enriquecendo-as com notas explicativas nos rodapés.

Essas traduções foram doadas a diversas editoras espíritas no Brasil, Portugal, Argentina e Espanha. Colaborou com o Dr. Júlio Abreu Filho na tradução da Revista Espírita. Ao desencarnar deixou vários originais os quais vêm sendo publicados pela Editora Paidéia.


Fonte: FEB (Federação Espírita Brasileira)