segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Mensagem do Mês

Olá Crianças!

Outubro é mesmo um mês festivo.

Temos nele o dia das crianças, que “O Manancialzinho” tem a grande alegria de dividir nessa mesma data o aniversário de início das suas atividades; temos o dia dos professores, para lembrarmo-nos dos profissionais que nos preparam para o futuro; o dia de Francisco de Assis, o grande missionário italiano que renunciou aos bens materiais para seguir a vida ao lado e a serviço dos pobres, doentes e estropiados, sendo considerado, assim como Jesus, um dos maiores exemplos de amor ao próximo da história da humanidade e o dia do nascimento de Gandhi, o apóstolo da Paz.

Por tudo isso, considero esse momento um motivo especial para refletirmos a respeito de duas palavrinhas importantes: futuro e paz.

Pensando nisso, vamos encerrar as nossas postagens desse mês com mais uma mensagem dedicada a Paz, desejando que vocês, que são os grandes artífices do futuro, façam desse nosso planeta um mundo cada dia melhor.



A Paz


Certa vez houve um concurso de pintura e o prêmio seria dado ao quadro que melhor representasse a paz.

Ficaram dentre muitos, três pinturas empatadas como finalistas.

A primeira retratava uma vasta pastagem coberta de flores e borboletas que pairavam por sobre elas.

A segunda mostrava o voo de pássaros por sobre as nuvens brancas e o azul anil do céu.

A terceira mostrava um enorme rochedo sendo açoitado pela violência das ondas do mar, em meio a uma tempestade estrondosa e cheia de relâmpagos.

Para surpresa de todos, a pintura escolhida pelo representante da comissão julgadora do concurso foi a terceira, que retratava a violência das ondas contra o rochedo.

Indignados, os dois artistas que não foram escolhidos questionaram o jurado que deu o voto de desempate:

Como esse quadro tão violento pode representar a paz, Senhor juiz?

Vocês repararam que em meio a violência das ondas e a tempestade, há numa das fendas do rochedo, um passarinho em seu ninho cuidando serenamente da sua cria?

E os pintores sem entender responderam: Sim, mas...

Antes que eles concluíssem a frase, o juiz ponderou:

A verdadeira paz, meus caros amigos, é aquela que mesmo nos momentos mais difíceis, nos permite estar tranquilos.

Autoria desconhecida

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A Paz e a Violencia



O que é paz?

• Paz é geralmente definida como um estado de calma ou tranquilidade, uma ausência de perturbações ou agitação. Derivada do latim Pax = Absentia Belli, pode referir-se à ausência de violência ou guerra.

• No plano pessoal, paz designa um estado de espírito isento de ira, desconfiança e de um modo geral todos os sentimentos negativos. Assim, ela é desejada por cada pessoa para si próprio e, eventualmente, para os outros, ao ponto de se ter tornado uma frequente saudação (que a paz esteja contigo) e um objetivo de vida. Simbolicamente a paz é mundialmente representada pelo pombo.

Definição:

• Violento (ato)
• Que procede com ímpeto;
• Que se exerce com força;
• Tumultuoso;
• Em que a emprego de força bruta;
• Agressivo;
• Impetuoso;
• Agitado

O que é violência?

• Violência é um comportamento que causa dano à outra pessoa, ser vivo ou objeto. Nega-se autonomia, integridade física ou psicológica e mesmo a vida de outro. É o uso excessivo de força, além do necessário ou esperado. O termo deriva do latim violentia (que por sua vez o amplo, é qualquer comportamento ou conjunto de deriva de vis, força, vigor); aplicação de força, vigor, contra qualquer coisa ou ente.

• Assim, a violência diferencia-se de força, palavras que costuma estar próximas na língua e pensamento cotidiano. Enquanto que força designa, em sua acepção filosófica, a energia ou "firmeza" de algo, a violência caracteriza-se pela ação corrupta, impaciente e baseada na ira, que não convence ou busca convencer o outro, simplesmente o agride.

• Existe violência explícita quando há ruptura de normas ou moral sociais estabelecidas a esse respeito: não é um conceito absoluto, variando entre sociedades. Por exemplo, rituais de iniciação podem ser encaradas pela sociedade ocidental, mas não pelas sociedades que o praticam.

Fatores que perpetuam a violência:

1 - Transmissão intergeracional:
Cada geração aprende a ser violenta por pertencer a uma família violenta.

2 - Relacionamentos estressantes no contexto presente:
Ausência de carinho e sensibilidade;
Conflitos conjugais.

3 - Disfunções de identidade:
Baixa autoestima;
Confusão entre o eu e o outro.


Fonte: Projeto Educar para a Paz, Centro Universitário Claretiano.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

As Três Revelações



Deus, nosso Criador, nos enviou três revelações.

A Primeira foi trazida a nós por Moisés.

A Segunda foi a Revelação de Amor que Jesus ensinou e vivenciou, servindo como exemplo para todos nós.

A Terceira revelação é a Doutrina Espírita, que veio ajudar a nossa evolução, trazendo conhecimentos sobre a existência, a comunicabilidade entre os dois planos e a imortalidades da Alma.

Revelações de Moisés, do Cristo e do Espiritismo.

Moisés


Moisés recebeu os Dez Mandamentos no Monte Sinai.

São eles:

Só existe um Deus.
Ame a Deus e não as imagens que representem outros deuses.
Não fale o nome de Deus em vão.
Santifique o dia de sábado.
Respeite e ame seu pai e sua mãe.
Não mate.
Seja fiel a quem ama.
Não roube.
Não deseje o que não é seu.
Não queira demasiadamente coisas materiais.

Moisés era governador de um povo indisciplinado. Além das Leis Morais, teve de criar outras leis, para conseguir que as pessoas vivessem em paz. Ele precisou dizer que as novas leis tinham origem divina para que o povo as respeitasse. Muitas dessas leis valeram somente para aquela época e depois foram ajustadas para o nosso tempo.

A Lei Mosaica praticamente ordenava o que NÃO deveria se feito.

Cristo


Jesus Cristo não veio destruir as Leis Morais dos Dez Mandamentos. Mas, muitas das leis criadas por Moisés foram modificadas.

Cristo foi claro ao dizer: “Ama a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”.

Jesus ensinou que para cumprir as Leis de Deus, era necessário respeitar nossos semelhantes. Ensinou que não existia só esta vida e prometeu que novos esclarecimentos viriam para a Humanidade.

Espiritismo


O Espiritismo vem mostrar para a Humanidade a existência do mundo espiritual e suas relações com o mundo que vivemos, ou seja, o mundo material. Com a Doutrina Espírita podemos entender fenômenos que são normais, mas devido a nossa ignorância, pensamos que são coisas sobrenaturais.


Aliança da Ciência com a Religião


A Ciência e a Religião são a base do progresso do Ser Humano. A Ciência ensina as leis do mundo material e a Religião revela as leis do mundo moral. Uma ajuda a outra. E a proposta do Espiritismo é que as duas caminhem juntas, sem conflitos. A Ciência deve considerar e observar o elemento espiritual e a Religião, conhecer a Ciência.



O Evangelho segundo o Espiritismo para Infância e Juventude Vol.1 (A partir de “O Evangelho Segundo o Espiritismo” de Allan Kardec)

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Cartaz valores

Vamos conhecer alguns valores que quando adquirimos nunca mais os perdemos.


Verdade: O que deve atender a consciência
Ação Correta: O que deve ser praticado
Paz: O que deve preencher nossa mente
Amor: O que deve se expandir dentro de nós
Não-violência: O que devemos ser plenamente...





segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Dica de livro: Como é Bom ser Criança



Como é Bom ser Criança

Editora: Lake

Autor: Ivanilda Pinho

Autor Espiritual: Meimei




Como é bom ser criança, viver um mundo de fantasias, acreditar nelas e ser feliz. Como é bom ser criança e passear em jardins luminosos e multicores onde borboletas azuis e amarelas falam com as flores e à alegria é constante.

Como é bom ser criança e sentir o calor que irradia cada raiozinho de Sol aquecendo as folhas das árvores dando - lhes mais energia e cor.

Como é bom ser criança e viajar nas asas douradas da ilusão, voando cada vez mais alto e dançar sobre as nuvens suaves como algodão - doce.

Como é bom ser criança, sem pressa de crescer, esquecendo o mundo tão tumultuado dos adultos.

Como é bom ser criança e viver a vida através dos seus brinquedos, transformando- os, dando-lhes vida.

Como é bom ser criança e deixar-se levar pela confiança na mão forte e suave que ergue do chão após cada queda.

Como é bom ser criança sem se preocupar com o Sol escaldante ou à chuva que silenciosamente lacrimeja pela janela.

Como é bom ser criança e saber que lá do alto "Papai do Céu" olha por todos nós.

Como é bom ser criança e manter nos olhos o brilho e o encantamento.

Como é bom ser criança e ter um coração puro e cheio de amor como aquela criança que ouvia às belas histórias de Jeová, no colo de sua mãe Maria, nas noites tranquilas de Nazaré.

E agora vem comigo viver nos campos floridos dos sonhos, abre tua mente e teu coração e liberta a criança que está dentro de ti.

Vem...


Um livro repleto de mensagens edificantes para todas as crianças.


( )Imagem e sinopse extraída do livro "Como é Bom ser Criança"

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Feliz Dia das Crianças


Orkutei.com.br

Três anos de O Manancialzinho




Dia de festa, dia de alegria!!

Toda criança se alegra nesse dia especial.

É com esse clima de festa dedicada às crianças que unimos a nossa felicidade de estarmos comemorando juntos mais um ano de “O Manancialzinho”.

Como a nossa alegria nesse dia é dobrada, desejamos a todos os nossos amiguinhos visitantes alegrias em dobro e acima de tudo muita paz.

Que Jesus, o nosso Mestre, abençoe a todos vocês!!


Abraço fraterno !

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Meninos de todas as Cores














Era uma vez um menino branco chamado Miguel, que vivia numa terra de meninos brancos e dizia:

É bom ser branco

porque é branco o açúcar, tão doce,

porque é branco o leite, tão saboroso,

porque é branca a neve, tão linda.

Mas certo dia o menino partiu numa grande viagem e chegou a uma terra onde todos os meninos eram amarelos. Arranjou uma amiga chamada Flor de Lótus, que, como todos os meninos amarelos, dizia:

É bom ser amarelo

porque é amarelo o Sol

e amarelo o girassol

mais a areia da praia.

O menino branco meteu-se num barco para continuar a sua viagem e parou numa terra onde todos os meninos são pretos. Fez-se amigo de um pequeno caçador chamado Lumumba que, como os outros meninos pretos, dizia:

É bom ser preto

como a noite

preto como as azeitonas

preto como as estradas que nos levam para

toda a parte.

O menino branco entrou depois num avião, que só parou numa terra onde todos os meninos são vermelhos.

Escolheu para brincar aos índios um menino chamado Pena de Águia. E o menino vermelho dizia:

É bom ser vermelho

da cor das rosas

da cor das cerejas

e da cor do carmim bem encarnado.

O menino branco foi correndo mundo até uma terra onde todos os meninos são castanhos. Aí fazia corridas de camelo com um menino chamado Ali-Babá, que dizia:

É bom ser castanho

como a terra do chão

os troncos das árvores

é tão bom ser castanho como um chocolate.

Quando o menino voltou à sua terra de meninos brancos, dizia:

É bom ser branco como o açúcar

amarelo como o Sol

preto como as estradas

vermelho como as rosas

castanho da cor do chocolate.

Enquanto, na escola, os meninos brancos pintavam em folhas brancas desenhos de meninos brancos, ele fazia grandes rodas com meninos sorridentes de todas as cores.

Luísa Ducla Soares

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Pingos de Luz: Pensamentos Marca Páginas

Marca páginas com pensamentos e reflexões que fazem um mundo melhor, para imprimir em papel foto e presentear aos amigos.

Clique nas imagens para ampliá-las.
































Fonte autoria: Um pensamento para cada dia

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Quando sentires só...




Quando sentires só, eleve seu pensamento ao Alto, até o Pai Celestial...
Quando sentires só, veja em que momento se encontra...
Quando sentires só, não deixe de lembrar
que muitos gostariam de ser como és...
Quando sentires só, reflita sobre suas ações...
Quando sentires só, pense quantas pessoas queridas
dariam tudo por uma palavra sua...
Quando sentires só, reaja não pense que as
portas se fecharam, você é que não
consegue enxerga-las abertas...
Quando sentires só, ilumine seu
coração de bons sentimentos...
Quando sentires só, veja o quanto
o Pai da Vida te contemplou...
Quando sentires só, recolha-se a prece,
porque esta elevará todo o seu Ser...
Quando sentires só, apenas reaja no sentido
contrário da solidão, pois fazendo dessa forma,
você verá que pode sempre trabalhar a modificação
e principalmente a sua reforma interior.


Autor desconhecido

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Emmanuel – o Amigo Espiritual de Chico



















Emmanuel foi o nome do inesquecível guia de Chico Xavier.

Foi através desse luminoso Espírito que o médium mineiro escreveu uma centena de livros trazendo mensagens de grande importância para a Doutrina Espírita e toda a humanidade.

É impossível conhecer uma de suas obras sem se tornar um grande admirador de suas palavras.

Emmanuel ditou a Chico, dentre outras histórias, a que ele viveu como o senador romano “Públius Lentulus” e o seu encontro com Jesus, em Genesaré. Em sua primeira aparição a Chico mostrou-se envolto em raios de luz em forma de cruz , revelando-se um homem maduro, sereno e bondoso, de aparência jovial. Segundo relato de Chico Xavier, esse primeiro contato se deu no ano de 1931, à beira de um açude, um dos seus refúgios preferidos nos momentos de meditação.

Naquele dia, Chico orava quando foi interrompido por essa visão imponente e luminosa, que trajava uma túnica típica de sacerdote. O recém-chegado foi direto ao assunto:

- Está mesmo disposto a trabalhar na mediunidade?

- Sim, se os bons Espíritos não me abandonarem. – respondeu Chico.

O diálogo durou pouco tempo, mas foi determinante para a vida mediúnica de Chico Xavier, pois Emmanuel lhe passou orientações de como ele deveria conduzi-la daquele dia em diante, recomendando-lhe acima de tudo muita disciplina e responsabilidade.

Emmanuel permaneceu ao lado de Chico durante todo o resto de sua vida e cumpriu com muita dedicação e amor a sua portentosa missão em nosso planeta.

Segundo informações do plano espiritual, a última encarnação de Emmanuel na Terra, se deu como o padre Manuel da Nóbrega, que viveu no Brasil de 1517 a 1570, fundando a aldeia de Piratininga e o Colégio de São Paulo, dando origem a cidade de São Paulo.


Carlos Pereira